Segunda-Feira, 23 de Outubro de 2017

11/10/2017 - Piracicaba - SP

Programa qualifica 40 jovens aprendizes em Piracicaba




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Piracicaba

 

Com o objetivo de qualificar e até mesmo proporcionar a inserção no mercado de trabalho de jovens aprendizes, a Secretaria Municipal do Trabalho e Renda (Semtre) lançou oficialmente, na tarde de terça-feira (10), o programa Aprendizagem em Postos Revendedores de Combustíveis de Piracicaba (SP). A iniciativa é realizada em parceria com o Ministério do Trabalho e Renda e o Senac.

Por meio da ação, 40 jovens serão capacitados para atuar em três diferentes segmentos dentro dos postos de combustíveis. As vagas são direcionadas a pessoas entre 18 e 22 anos, moradores de Piracicaba, com ensino fundamental completo. Não é necessário ter experiência. 

Calendário
A Semtre é a responsável pela pré-seleção dos interessados, que será realizada no dia 19, na sede da pasta, das 17h às 21h. No dia 23, será publicado no site da Secretaria (www.semtre.piracicaba.sp.gov.br) a classificação. 

“A Semtre fará o encaminhamento de 200 jovens. São cinco candidatos para cada vaga. Os selecionados serão encaminhados para entrevista, que é de responsabilidade dos postos de combustíveis”, explica o secretário municipal do Trabalho e Renda, Evandro Evangelista.

Os interessados em participar devem comparecer a Semtre, que fica na Rua Monsenhor Manoel Francisco Rosa, 900, no Centro, no dia 19, com cópia e original do RG, CPF e comprovante de endereço atualizado, além da Carteira de Trabalho. “Quem ainda não tem a Carteira de Trabalho, pode procurar o CAT, que fica na Semtre, ou o Poupatempo para emitir o documento, ainda nesta semana”, orienta. 

As entrevistas acontecem entre os dias 24 e 27 de outubro. No dia 1º de novembro é a data limite para a assinatura do contrato e a realização das matrículas. A aula inaugural acontece ainda na primeira quinzena de novembro.

Curso
Ministrado pelo Senac Piracicaba, o curso Aprendizagem Profissional Comercial em Serviços de Atendimento em Postos de Combustíveis tem duração de 17 meses. A carga horária é de 1.560 horas dividas em 480 horas técnicas (em aulas no Senac) e 1.080 horas práticas (cumpridas nos estabelecimentos).

“Por semana, os jovens tem carga horária de 26 horas. Dois dias eles frequentam as aulas, que somam oito horas. Outros três dias, eles atuam nos postos de combustíveis, que somam 18 horas”, conta o gerente do Senac Piracicaba, João Carlos Goia.

Os jovens vão poder atuar tanto como frentistas, promotores de vendas ou lavadores de automóveis. 

Parceria
“A parceria nasceu para atender a Lei de Aprendizagem para Proprietários de Postos de Combustíveis. O Ministério do Trabalho e Renda é responsável por fiscalizar se as empresas estão ou não cumprindo a cota de jovens aprendizes e, em fevereiro deste ano, durante uma ação, notificamos 30 empreendimentos por não atenderem as exigências”, afirma o gerente regional do Ministério do Trabalho e Renda, Antenor Varolla. 

Na ocasião, os proprietários dos estabelecimentos alegaram não contratar este público por falta de qualificação. De acordo com dados do Ministério do Trabalho e Renda, em Piracicaba são 1.057 empresas capazes de contratar menores aprendizes, em um universo de 3.053 profissionais que se encaixam no perfil. Destes, apenas 1.466 estão contratados em um universo de 69.111 trabalhadores.

“Nos postos de combustíveis, são 49 empresas que devem contratar jovens aprendizes na cidade. Temos 53 pessoas que se encaixam no perfil, mas nenhuma contratada em um universo de 725 profissionais”, explica o auditor fiscal do trabalho do Ministério, Francisco Mota.

Ainda segundo Mota, contratar aprendiz traz benefícios tanto para os garotos quanto para as empresas. “Além de dar a oportunidade para quem busca uma colocação no mercado de trabalho, a empresa que contratar menor aprendiz tem um profissional que trabalha como qualquer outro, consequentemente, gera lucro para o empreendimento, mas com salários menores e com impostos também menores. No caso do recolhimento do FGTS, por exemplo, a empresa precisa pagar 8% para o trabalhador formal. Para o menor aprendiz, a alíquota cai para 2%”.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Piracicaba Fácil.


Enviar esta notícia por email
Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2017, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.