Sábado, 6 de Junho de 2020

24/5/2012 - Piracicaba - SP

Em reunião com André Bandeira e autoridades policiais, moradores relatam preocupação com a segurança




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Piracicaba

 

Representantes dos bairros Vila Independência, Jardim Brasília, Santa Cecília e São Judas participaram na noite desta quarta-feira (23) de uma reunião, organizada pelo vereador André Bandeira (PSDB), para discutir o que pode ser feito para conter a criminalidade na região. O encontro, realizado em um salão de festas na rua do Trabalho, reuniu cerca de 30 pessoas e contou com a presença do comandante da Guarda Civil Municipal de Piracicaba, capitão Silas Romualdo; do primeiro tenente Jefferson Cury Serra, da 4ª Companhia da Polícia Militar; e do vice-presidente do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) do 1º de Maio, Paulo Mina.

O caráter didático das explicações e o interesse da população em esclarecer suas dúvidas permitiram que, por quase três horas, a comunidade se inteirasse das atribuições de cada órgão de segurança, visse os benefícios que a participação no Conseg traz e tomasse consciência da importância de denunciar ações criminosas. "Para nós foi muito bom, deveria ter todo mês. Tendo essa reunião, acho que a comunidade vai até se empolgar mais, começar a ter conhecimento e participar bastante", disse a dona de casa Eva Natalina, que mora há 40 anos na Vila Independência. Ela revelou preocupação com o aumento do número de casos de assaltos a residências do bairro e afirmou estar "ansiosa" por uma solução.

O tenente Cury também elogiou os resultados do encontro, classificado por ele como "muito proveitoso". "A comunidade deste bairro tinha algumas dúvidas, sobre as atribuições da Polícia Militar e da Guarda Municipal e até onde vai o papel de cada instituição. Foi possível passar vários esclarecimentos. E é importante também a participação da comunidade. Quando falamos em segurança pública, não basta as instituições públicas atuarem, é preciso também a participação da população.

Acredito que, com essa mobilização da comunidade aqui no bairro, nós vamos conseguir ter uma melhor atuação da polícia e um melhor planejamento. Esperamos que a população continue empenhada nesse objetivo de participar e discutir segurança pública e venha para o Conseg, que é um instrumento legal e institucionalizado para isso."

Bandeira destacou a "somatória de forças" para tratar do assunto e reforçou o apelo para que a população use os telefones disponíveis para fazer denúncias, como o 190 da Polícia Militar, o 153 da Guarda Municipal e o 181 do Disque-Denúncias. "É importantíssimo a gente participar com a comunidade, relatando dificuldades relacionadas à segurança, e com as autoridades policiais do nosso município, discutindo com a população e, principalmente, informando-a sobre quais os caminhos que ela deve tomar, o que fazer e quais mecanismos acionar quando tiver algum problema. A comunidade tem que informar o Poder Público por menor que seja o delito, porque a Polícia Militar e a Guarda Municipal não vão adivinhar que algo está acontecendo, pois têm que receber as informações para poder, em cima delas, agir no bairro, junto à população."

O vereador também falou sobre a importância de a população participar e levar sugestões ao Conseg e ao Fórum Municipal Permanente de Segurança Pública, promovido pela Câmara. "É preciso mapear a cidade, com os problemas que a comunidade enfrenta, e cobrar dos nossos deputados estaduais e federais, do governo de São Paulo e do governo federal políticas públicas do Estado e da União voltadas à segurança do município."

Um dos principais problemas enfrentados na Vila Independência e em bairros vizinhos é o tráfico de drogas, que, além de espalhar pontos de venda e consumo pelas ruas, está na origem dos frequentes roubos a residências e comércios da região. Como o fato de os crimes serem praticados por menores de idade ––que, apreendidos pela Polícia Militar, são soltos logo após a autuação, conforme estabelece a lei–– gera uma sensação de insegurança nos moradores, que veem os infratores rondando suas casas pouco depois dos delitos, ficou decidido, na reunião, que o gabinete de André Bandeira vai juntar cópias dos boletins de ocorrência registrados pelos cidadãos e encaminhá-los ao Conselho Tutelar da cidade, exigindo um posicionamento do órgão, responsável por cuidar dessas questões e promover a intermediação com o Poder Judiciário.

>


Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Piracicaba Fácil.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2020, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.