Terça-Feira, 11 de Dezembro de 2018

4/12/2018 - Piracicaba - SP

Caminhada marca Dia Mundial de Luta Contra a Aids




da assessoria de imprensa da Prefeitura de Piracicaba

Foi realizada na manhã desta segunda-feira (03/12) a 24ª Caminhada da Solidariedade em comemoração ao Dia Mundial de Luta Contra a Aids (1º de dezembro). Representantes de entidades, agentes de saúde e a população em geral se concentraram em frente ao Mercado Municipal, percorreram a rua Governador até a São José e seguiram em direção à Câmara de Vereadores, onde houve ato simbólico em memória à vítimas do doença e o descerramento da faixa alusiva, que ficará em frente ao prédio ao longo do mês, denominado "Dezembro Vermelho". Durante a caminhada, houve distribuição de folhetos, preservativos masculinos e femininos. Na sequência, os participantes voltaram à praça para mais atividades de conscientização.

O dia 1º de Dezembro foi proposto pela Organização Mundial de Saúde para alertar a sociedade sobre a doença. No Brasil, a data é celebrada anualmente desde 1988, portanto, há três décadas, com início cinco anos após a descoberta do vírus causador, o HIV. Em Piracicaba, várias ações relacionadas ao tema estão sendo organizadas pela Secretaria de Saúde, como caminhada, palestra e testes rápidos.

1

Organizado pela Secretaria de Saúde, por meio do Centro de Doenças Infectocontagiosas (Cedic), o evento conta com apoio e participação da Coordenadoria de Programas de Alimentação e Nutrição (CPAN), do setor de Saúde do Escolar da Secretaria de Educação, Casa das Oficinas, do Centro de Apoio aos Portadores do Vírus HIV/Aids e Hepatites Virais (Caphiv), Centro de Apoio e Solidariedade à Vida (Casvi) e Câmara de Vereadores de Piracicaba.

De acordo com Moisés Taglieta, coordenador do Centro de Vigilância em Saúde (Cevisa), desde 1982 até o final de outubro desde ano Piracicaba registrou 1988 casos de aids. “O perfil de infecção pelo HIV – e não de risco – aponta para uma população jovem de homens que fazem sexo com homens (HSH).

“O procedimento, quando do diagnóstico da infecção do HIV, é o encaminhamento da pessoa ao Centro de Doenças Infecto Contagiosas (Cedic), acompanhamento até que se matricule e se vincule ao serviço. Uma vez vinculado ao Cedic, o paciente inicia o tratamento e acompanhamento pela unidade. Todos os medicamentos necessários para o tratamento são disponibilizados pelo SUS e fornecidos no Cedic.

O Cedic fica na Rua do Trabalho, 634, Vila Independência. Informações pelo telefone 3437-7800.

CASOS NO BRASIL

O Brasil chega aos 30 anos de luta contra o HIV e aids com registro de queda no número de óbitos por aids no país. Segundo o novo Boletim Epidemiológico, divulgado no último dia 27/11, em quatro anos a taxa de mortalidade pela doença passou de 5,7 por 100 mil habitantes, em 2014, para 4,8 óbitos, em 2017. A garantia do tratamento para todos, lançada em 2013, e a melhoria do diagnóstico contribuíram para a queda, além da ampliação do acesso à testagem e redução do tempo entre o diagnóstico e o início do tratamento.

Os novos números da epidemia revelam que, de 1980 a junho de 2018, foram identificados 926.742 casos de aids no Brasil, um registro anual de 40 mil novos casos. Em 2012, a taxa de detecção de aids era de 21,7 casos por cada 100 mil habitantes e, em 2017, foram 18,3, queda de 15,7%. Na comparação com 2014, a redução é de 12%, saiu de 20,8 para 18,3 casos por 100 mil habitantes.



Comunicar erro nesta notícia

Se você encontrou erro nesta notícia, por favor preencha os campos abaixo. O link da página será enviado automaticamente ao Piracicaba Fácil.


Enviar esta notícia por email



Dogus Comunicação

Sobre a Dogus Comunicação  |   Política de Privacidade  |   Receba Novidades  |   Acesse pelo Celular

Melhor Visualizado em 1200x900 - © Copyright 2007 - 2018, Dogus Comunicação. Todos os direitos reservados.